Seja em clínicas, laboratórios, biotérios ou consultórios, a atividade de experimentação e tratamento químico-biológico manipula diariamente um incontável número de agentes infecciosos, nocivos para a saúde humana. Os profissionais envolvidos em tais atividades são expostos constantemente aos riscos de contaminação.


Isto significa que estes indivíduos correm o risco de adquirirem e atuarem como transmissores de doenças infecto contagiosas, pelo fato do seu frequente contato com fluídos biológicos possivelmente contaminados. Tal contaminação, quando não tratada e revertida, pode desenvolver um efeito em massa, atingindo populações inteiras. E é por conta disso, que o controle de infecções e as medidas de biossegurança tornam-se fundamentais para o bem estar social.


As técnicas de controle de infecção atuam minimizando os acidentes de trabalho na área laboratorial, química e biológica, por meio da redução de riscos ocupacionais e da prevenção de infecções cruzadas. São algumas medidas de prevenção de contaminações determinadas pela ANVISA: avaliações de pacientes, utilização de equipamentos de proteção individual (EPI), utilização de barreiras de proteção e esterilização de instrumentos, superfícies e equipamentos.


Caso necessite de auxílio na instauração de medidas de biossegurança, entre em contato com a BioSafe.